RESENHA: ECOS POR PAM MUÑOZ RYAN

O que dizer desse livro além de que ele é SENSACIONAL TOTALMENTE INCRÍVEL FORA DO COMUM. Ele é um de meus livros favoritos por se surpreendente, emociona e mexe conosco, atinge o fundo da alma, revendo pré-conceitos e se emocionando com tantas tragédias.

Ecos, originalmente Echos, é uma fabula composta por três contos, com três crianças distintas. Ligadas por uma dura vida e principalmente, o amor pela musica assim como a gaita, que por meios do destino, vai ao encontro dessas crianças. Lançado em 24 de fevereiro de 2015 pela editora DarkSide Books, escrito por Pam Muñoz Ryan. Sendo agraciado com os prêmios Medalha Newbery, Audie Award for Middle Grade.

Resultado de imagem para ecos pam munoz ryan

Capa do exemplar.

Estes maravilhosos contos foram escritos com historias no inicio e fim da segunda guerra. O primeiro conta de um rapaz alemão que nasceu com com uma grande mancha de nascença que lhe percorre toda a face, fazendo com que ele seja mal visto pela sociedade, ainda mais após o regime hittlerista ser iniciado.

Um regime em que não se pode ter contato com judeus e outras minorias que não se encaixam no físico “ariano” ou algo relacionado a eles. Assim ele trabalha com gaitas junto com seu pai e tio, foi educado desde pequeno pelos funcionários da fabrica onde trabalha, pois na escola era maltratado pelas crianças e o diretor e autoridades não tomavam partido para o ajudar.

Certo dia ao estar almoçando numa área florestal nos arredores da fabrica de gaitas, ele ouviu uma musica no ar, algo que nunca antes tinha escutado, como se fosse uma gaita acompanhada de inúmeros instrumentos, ele seguindo esse som se depara com uma parte da fabrica abandonada. Estando lá dentro ele seguiu o som mas não encontrou sua fonte, mas ao olhar em uma gaveta encontrou uma resplandecente gaita, com seu som um pouco desafinado, no entanto indescritivelmente único.

Após um tempo estudando fora sua irmã retorna, com o termino de seu curso de enfermagem , no entanto algo estava diferente. Ela era agora parte do partido nazista. Tomando como seus os valores lá reverenciados, tudo que o garoto e seu pai abominavam. Com esse partido nazista cada vez mais presente, eles ficam cada vez mais desconfortáveis em não expor suas opiniões verdadeiras. O consolo do menino é sua gaita “magica”, ao toca-la sente como se seus sentimentos fossem expressos da melhor maneira possível, ganhando um pouco de conforto.

Até o momento em que seu pai é levado pelo partido nazista. O garoto se prepara para partir para realizar resgate do pai, ao empacotar suas ultimas gaitas na fabrica, enviou sua própria para a América, para algum lugar que poderia trazer conforto para alguma outra pessoa. Parte numa viagem para libertar seu pai do campo de concentração na qual foi abordado,  no trem, pela policia.

Resultado de imagem para pam munoz ryan

Pam Muñoz Ryan.

Isso é uma pequena amostra do primeiro conto, o qual também contém alguns detalhes cujo foram ocultados intencionalmente, como por exemplo algumas peculiaridades de nosso personagem principal desse conto. Não escreverei sobre os outros dois pois, além de deixar essa postagem extremamente longa, que graça vai ter se revelar o conteúdo das outras historias? Exatamente, que bom que concordamos. E não, não é intencional o suspense no fim de minha escrita, verdadeiramente, esse conto é finalizado dessa maneira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s