O diário de Anne Frank

O diário de Anne Frank tem o primeiro registro em 14 de junho de 1942, sendo esse um presente de aniversário. Anne se empolgou muito com o diário, e acabou por dar-lhe o nome de Kitty, a quem se confessa durante toda a escrita. A senhorita Frank inicia seus relatos já em uma Holanda nazista, que teve de se render após um bombardeio alemão em Roterdã. Assim todos os procedimentos contra judeus era acatado como se fosse na própria Alemanha.

De saída, já há a proibição de que qualquer judeu não pode andar de bonde, carro ou mula, também impossibilitados de praticar qualquer esporte. Além de proibição em relação aos lugares que frequentavam, divertimentos e afins, a forma em seus braços, indicando sua origem era obrigatória a qualquer judeu.
Anne e sua família, em dado momento se vêem em perigo e já buscam o abrigo que vinham preparando, nele vivem Anne, sua mãe chamada Edith, seu pai, conhecido como Pim, e sua irmã, Margot, juntamente com a família dos Van Daans, Hermman, o pai, Peter, o filho e Auguste, a mãe. No diário, Anne relata suas preocupações, emoções mais íntimas, sua vida diária, brigas no anexo em que viviam, dessa forma, com o passar do tempo ela em si muda em algo e todos a sua volta também. Estuda continuamente e lê, nunca deixando de ocupar a mente, mesmo com a situação a sua volta manteve se ela mesma e serviu de apoio a quem estava ao seu redor.

Esse diário, mexeu comigo, pois, são relatos de uma jovem com a vida toda pela frente, com ambições assim como qualquer um, a liberdade que lhe foi privada por anos e por fim, nada. Uma pessoa é uma mente, uma sequência complexa que cada um possui, um universo pessoal.

Uma vida perdida entre inúmeras outras, a profundidade da humanização do indivíduo não tem preço, não tem nome.

Não é um número, não é estatística.

3 comentários sobre “O diário de Anne Frank

  1. Gio - Atraídos Pela Leitura disse:

    Fiquei muito emocionada ao ler este livro. Só de imaginar o que a Anne e todas aquelas pessoas passaram é muito terrível. Os livros sobre o Holocausto são bem tristes mesmos e mexem demais com as nossas emoções. ♥♥

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s